POTÊNCIA NEUROLÓGICA

Leitura em voz alta automática:

 

POTÊNCIA NEUROLÓGICA

           Quando eu enfrento situações estranhas e inesperadas, os meus neurônios se assustam e reagem de alguma forma. Das duas uma: ou endoidecem ou tratam a situação de algum jeito sem endoidecerem.

           Se essa situação causar desprazer e futuramente essa reação contribuir, mesmo que parcialmente, para um efeito positivo, essa roda gira um pouco. A medida que ela vai girando, seu diâmetro aumenta.

            Agora, faz esse paralelo: o diâmetro corresponde à capacidade desses neurônios de contribuírem positivamente para a minha saúde, inclusive a resistência para tratar bem esse tipo de situação (resiliência).

            A velocidade do seu giro, e o consequente aumento do seu diâmetro, aumentou bastante depois que o meu problema de saúde endoidou.

            Mas apesar dele ter endoidado, eu nunca endoidei. Daí, ao invés dessa roda ter estourado, ela continuou girando e aumentando de diâmetro. Em virtude disso, várias funções neurológicas estão melhores. Essas funções melhoradas abrangem funções não explicadas pela razão (criatividade, intuição…).

            No início do seu giro, bastava variar alguma coisa para causar esse susto nos neurônios. Quando essa variação não mais assustou os neurônios, eu dei a eles alguns desafios. Quando esses desafios não mais assustaram os neurônios, inovei alguma coisa.

            Quanto maior for o diâmetro dessa roda, mais fortes ficam os sustos e seus benefícios, inclusive o prazer com menos necessidade de estímulos externos. Se eu tivesse de enfrentar os sustos que eu dou a eles hoje alguns anos atrás, eu endoidava de vez. Aí, ao invés de escrever esse texto, eu já teria ido pras cucuias.

            Então cuidado! Esse giro tem que ser gradual e personalizado. Antes de derrubar tudo, começa devagar. Se forem passos maior que a perna… cucuias.

            Faz o que tem que ser feito, vai chegar a tua hora. Enquanto essa hora não chega, vai brincando com essa roda e aumentando a tua potência neurológica do exército dos teus neurônios.

            DICA: acorda mais cedo que todos. Nessa hora, interage só com coisas inanimadas e não pensa por conta própria, só reage de forma automática a estímulos externos. Isso aumenta a capacidade de concentração.

 


Paulo Ricardo Silveira Trainini

Fábrica – LEGIÃO URBANA