DO VIRTUAL PRO REAL

*** Compartilhar ***
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
0
(0)

Leitura em voz alta:

DO VIRTUAL PRO REAL

O pânico faz parte do meu passado, felizmente. Durante uma crise, o medo dominava totalmente a minha consciência e a minha razāo só obedecia o medo.

Se, antes de uma crise, o cérebro nāo se munir de armas para controlá-la, nāo vai ser durante uma que ela conseguirá isso, pois o medo ficará “jogando areia nos olhos da razāo” sem parar e me mandando fugir rápido, como se estivesse sendo perseguido por um assassino. Nada real,  pura mania de perseguiçāo.

Fora o teu conhecimento, as únicas armas que conseguem fazer esse controle sāo medicações. Mas eu nunca lancei māo delas para esse fim. Só usei o meu conhecimento.

Durante uma crise, eu usava essas armas racionais apenas de maneira indireta, deixando a consciência decidir apenas quando acioná-las. Mas depois de acionadas, o comando sai das māos da consciência e vai todo pro meu conhecimento adquirido antes.


Por exemplo, quando a frequência das falas dos monstros que me causavam muito medo (monstros imaginários) diminuía, significava que a crise estava se aproximando de uma porta de saída. A partir daí, como eu aprendi antes, eu mandava todo a ar inspirado, o mais lento que eu conseguia, pra barriga e nada pro pulmāo. Expirava o mais devagar possível, fazendo um barulho de ronco, afundando o umbigo.

Isso fazia com que todo o corpo relaxasse, como uma gelatina descansando. Dessa forma, o corpo consegue focar essa porta.


Hoje, apesar de nāo conseguir me lembrar do que eu sentia durante uma crise de pânico, consigo lembrar dessas minhas armas racionais. Eu tenho a nítida impressāo de que eu teria tido um ataque cardíaco caso nāo tivesse essas armas.

Essas armas carregam soluções virtuais que só se tornarāo reais depois de acionadas e executadas. Ou seja, a soluçāo de problemas catastróficos pode parecer impossível para o medo, mesmo que na realidade sejam simples.

O medo é importante para nos alertar de um possível perigo, mas nunca deixa o medo dominar a tua consciência. Pois, o medo esconde completamente essas portas de saída..

Te concentra na respiraçāo e espera diminuir a frequência das manifestações dos montros. A diminuiçāo da frequência das falas dos monstros, é igual ao mergulho de um surfista no mar, sendo que as falas correspondem as ondas e o surfista, a tua consciência. As irregularidades, regularidades, frequência das ondas…  tô achando que é tudo igual.

Quando estiveres na última arrebentaçāo, limpa o máximo que puderes o campo visual e o auditivo.

Paulo Ricardo Silveira Trainini

 

========================================

 

COVID LOUCO – (paródia de Cachorro louco – TNT)

Nada que já nāo foi vivido
Até ficamos sem pāo
Passa fácil só com um espirro
Parece perseguiçāo

COVID LOUCO
COVID LOUCO

Era um vírus muito sensível
Propaga em qualquer lugar
Mas pra piorar o cenário
O medo vai dominar.

COVID LOUCO
COVID LOUCO

Diziam que ele mata
Usa a razāāāo
É só cabeça fria
Pensa nisso todo dia
aaaaaaaa

Paulo Ricardo Silveira Trainini – PRST

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *