CORRE

Leitura em voz alta automática:

CORRE

1 – 2 ———————————

Quanto mais assustador é o imprevisto, mais rápido eu esqueço das memórias recentes. No caso de uma situação que é assustadora e perigosa, esse esquecimento é praticamente instantâneo. Nessa hora, eu não penso, só ajo para me defender do perigo. Todas as ações são automáticas. Até os palavrões são automáticos, comandados pelo inconsciente. A consciência fica completamente dopada.

Dentro das minhas rotinas periódicas, as atividades que melhor treinam o cérebro para executar essas ações da melhor forma possível são exercícios no estilo Pilates e me concentrar em alguma atividade doméstica, por exemplo lavar louça ouvindo o mantra Om Mani Padme Hum. Muito importante, o fácil acesso a um banheiro é necessário, pois o meu cérebro só consegue ficar tranquilo com essa garantia.

Para alimentar as reservas cognitivas, que comandam as ações automáticas, é fundamental fortalecer a consciência. Pois, é ela que gerencia a organização e catalogação dessas reservas. No entanto, nas horas de perigo, ela vira estátua.

A voz de comando das ações automáticas vem do inconsciente. Se as reservas cognitivas forem fracas, essas ações também serão, por mais forte que seja a consciência. Ou seja, só a aquisição de conhecimento não basta. Pois, em situações assustadoras, se as reservas cognitivas são fracas, corre.

2 – 2 ———————————

Na hora da situação de perigo, se eu tiver que lembrar das orientações de um professor para reagir da melhor forma, eu fico repetindo intermitentemente o que ele faria imediatamente e no próximo momento. E o meu cérebro decide como fazer isso da maneira mais econômica possível para conseguir ser rápido.

Se eu conseguir preencher toda a minha consciência com essas repetições, eu consigo pensar como ele (empatia). Para conseguir essa façanha, o foco tem que ser o mais reduzido possível. Cada repetição dificilmente passa de cinco coisas. E depois de acabar o tratamento da primeira dessas cinco, ela some e outra aparece. Isso é semelhante a um rolo de fita de um filme sendo reproduzido. Mas com uma diferença: essa fita pode rolar pro fim ou pro início.

Quanto mais forte for a minha consciência, menos tempo ela fica dopada. Então, para manter a liberdade do inconsciente, eu preciso aumentar a velocidade das trocas de contexto na mesma progressão que ela fica mais forte.

Talvez esteja por aqui a explicação do porquê o risco de padecer da doença de Alzheimer seja inversamente proporcional ao grau de educação.

Paulo Ricardo Silveira Trainini

2 ideias sobre “CORRE

  1. My brother suggested I might like this web site. He was totally right. This post actually made my day. You can not imagine simply how much time I had spent for this info! Thanks!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *