CAFÉ PEQUENO

Amor não se conserta, amor se reinventa. ” – CARPINEJAR –

Leitura em voz alta automática:

CAFÉ PEQUENO

1 – 2 —————————————————-

Hoje, eu encaro o caos como uma excelente notícia. O caos é riquíssimo em ideias, mas ao encará-lo inesperadamente, além dessas ideias estarem absolutamente invisíveis, o perigo está muito perto. Então, antes de mais nada, eu desvio do perigo. Não tento resolver nada, apenas caio fora do perigo e sigo. Se não der pra ir direto por onde eu desejava, pego um outro caminho mais tranquilo e vou por ele, não páro.

Neste caminho, tento apenas dividir ou abstrair os problemas que me aparecerem para que nos próximos contextos eles fiquem menos complexos e caio fora de novo.

O degrau mais difícil de ser mexido dos meus contextos é o lugar onde eu faço é a MP1. Ela é como se fosse o código genético dos meus contextos. É ela que faz a mágica do empurrão do caos do consciente pro inconsciente.

Isso é um jogo de xadrez. Por mais que eu repita, sempre surgem novidades, que devem ser atacadas assim. Depois de repetir esse processo N vezes, vão aparecendo as sementes das ideias criativas.

As sementes criativas saem só desse caos. Se eu tentar plantar e desenvolver ideias criativas sem essas sementes, nada criativo nascerá. Mas esse lugar do caos não pode ser escolhido, pois ele já está definido. Porque ele é um reflexo da ordem.

2 – 2 —————————————————-

Imaginas que essas sementes são reflexos da tua alma. Se escolheres um lugar pro caos onde a tua alma não é refletida, nada criativo nascerá em ti. Isso é como plantar uma muda de plástico.

O universo é feito de matéria e energia. Aposto que a energia é um reflexo da matéria. Nosso corpo é matéria. Mas o que sentimos é energia. Se afastarmos essa dupla, nada novo nascerá. Aí, o tempo restante de vida da matéria será igual ao tempo de vida das reservas. Em outras palavras, essas reservas são a apólice de seguro da matéria.

Pelo menos um lugar na tua casa (um ou mais) reflete a tua alma. Se tentares meditar fora desses lugares, será tempo perdido. Então, faz isso que vou dizer antes de escolhê-lo:

– Quando estiveres concentrado em algo, tipo tomar chá, trocares de lugar e sentir um pequeno alívio dando vontade de soltar o ar tranquilamente, anota isso e esquece. Depois de esquecer completamente (talvez algumas horas ou dias depois) e, ao passar pelo mesmo lugar, sentires a mesma coisa, esse é um lugar adequado para meditar.

A sincronia entre a matéria é a energia e como uma onda de rádio sendo sintonizada por um dial. Quanto mais perto de uma sintonia, apesar do ruído, notamos a proximidade. E quanto mais vezes se repete essa sincronia, mais antecipadamente conseguimos prever a chegada de um sinal. É isso que me acontece há muito tempo.

————————————————————————–
Paulo Ricardo Silveira Trainini

CAFÉ PEQUENO

Perto desses bandidos
Quiçá café pequeno
Ouso surrupiar
Coisa pra lá de simples

Deu aquela vontade
Prosear lado dela
Bobagem que só ela
Mas que dificuldade

O silêncio desvia
Não saio do caminho
Juro que pretendia
Só roubar um tempinho

Por essa luz que me alumia
Gastar tudo num cafezinho

Paulo Ricardo Silveira Trainini

 

 

 

Quão útil este post foi pra ti?

Clica na estrela para classificar!

No votes so far! Be the first to rate this post.

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!