CAI FORA !!!

Leitura em voz alta automática:

CAI FORA

1 – 4 —————————————————-

A primeira coisa que eu faço na limpeza da minha memória de trabalho não é esvaziá-la. É bloquear a entrada e a saída de qualquer informação no cérebro. Em sentido figurado, isso significa tapar os ouvidos, os olhos, a boca e se enfiar num buraco protegido de tudo. Mas isso varia em cada um. Não só no perfil de cada vivente, mas no seu estado de saúde/emocional no momento.

Nessa hora, eu presto atenção só no que está na minha frente. Se algo atrapalhar o meu caminho, eu digo “Cai fora!!!”. Esse cai fora significa tirar dos poucos estímulos externos que restaram, principalmente do campo visual e auditivo, tudo que não for absolutamente prioritário. Esse afastamento, não significa ataque. É só uma defesa, puro reflexo condicionado.

Durante a fase do cai fora, eu fico mais forte e corajoso. Também, eu fico mais impaciente e apressado. Mas essa fase tem que ser rápida, senão a força e a paciência se esgotam.

Se, nessa fase cair na mente um palavrão, anota, porque é a semente de uma ideia criativa. Mas advirto, só anota sem mostrar pra ninguém e rapidamente esquece. Pois ela precisará ser plantada e desenvolvida para poder ser entendida pela razão. Se a razão analisar o significado desse palavrão durante essa fase, vira lixo.

2- 4 —————————————————-

No final da fase do cai fora, a memória de trabalho continua confusa, com informações conflitantes. Porém, só com as informações antigas, pois as novas não entraram. Dessa forma, os neurônios conflitantes ficaram num espaço rarefeito o suficiente para se refletirem e se complementarem ao invés de se subtraírem.

Dentro das minhas rotinas periódicas, as atividades mais eficazes para disparar a fase do cai fora são exercícios no estilo Pilates ou se concentrar em alguma atividade doméstica, por exemplo lavar louça, ouvindo o mantra Om Mani Padme Hum.

É nesse pandemônio rarefeito da memória de trabalho que me aparecem ideias criativas. E quanto mais rarefeito (tipo o átomo) maior é a abundância dessas ideias.

3 – 4 —————————————————-

Sem perceber, estarás reduzindo o foco dos teus próximos contextos e o das pessoas mais próximas da tua relação. Essas outras pessoas sentirão isso antes de saber a razão.

Também, sem tu mesmo perceberes, estarás ajudando muita gente, mesmo que só por tabela e aqueles que nem conheces. Até mesmo gente que tem opiniões conflitantes com as tuas.

Mas advirto, essa ajuda tem que ser só complementar. Ou seja, se restringir a apenas coisas que não invadam o espaço onde entram opiniões. Apenas complementar as atividades óbvias.

Se ferires essa regra, correrás um sério risco de atrapalhar ao invés de ajudar. Se acontecer isso, muitos neurônios serão sacrificados.

4 – 4 —————————————————-

Depois da fase do cai fora, eu me alimento e relaxo ouvindo só a minha respiração. Nessa hora, os sentimentos negativos (impaciência, pressa, angústia…) se invertem e a raiva por opiniões conflitantes some. Finalmente, eu faço a meditação plena 1 [01].

O resultado de tudo isso é que a consciência dos meus próprios limites se agiganta. Com isso, eu consigo explorar muito melhor a capacidade dos meus próprios neurônios além de suavizar a minha interação social.

O ganho dessa limpeza é análogo a um filtro solar ideal, que bloqueia só o raios ultra-violetas e todo o resto deixa passar.

Paulo Ricardo Silveira Trainini

[01] http://sustonosneuronios.org/ -> Sites básicos -> G1: SUSTO NOS NEURÔNIOS -> Meditação – orientações básicas -> Meditação Plena 1

*** Working memory refresh – Relax   ***

Quão útil este post foi pra ti?

Clica na estrela para classificar!

No votes so far! Be the first to rate this post.

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!