CAI FORA !!!

Spread the love
0
(0)

Leitura em voz alta automática:

CAI FORA

1 – 4 —————————————————-

A primeira coisa que eu faço na limpeza da minha memória de trabalho não é esvaziá-la. É bloquear a entrada e a saída de qualquer informação no cérebro. Em sentido figurado, isso significa tapar os ouvidos, os olhos, a boca e se enfiar num buraco protegido de tudo. Mas isso varia em cada um. Não só no perfil de cada vivente, mas no seu estado de saúde/emocional no momento.

Nessa hora, eu presto atenção só no que está na minha frente. Se algo atrapalhar o meu caminho, eu digo “Cai fora!!!”. Esse cai fora significa tirar dos poucos estímulos externos que restaram, principalmente do campo visual e auditivo, tudo que não for absolutamente prioritário. Esse afastamento, não significa ataque. É só uma defesa, puro reflexo condicionado.

Durante a fase do cai fora, eu fico mais forte e corajoso. Também, eu fico mais impaciente e apressado. Mas essa fase tem que ser rápida, senão a força e a paciência se esgotam.

Se, nessa fase cair na mente um palavrão, anota, porque é a semente de uma ideia criativa. Mas advirto, só anota sem mostrar pra ninguém e rapidamente esquece. Pois ela precisará ser plantada e desenvolvida para poder ser entendida pela razão. Se a razão analisar o significado desse palavrão durante essa fase, vira lixo.

2- 4 —————————————————-

No final da fase do cai fora, a memória de trabalho continua confusa, com informações conflitantes. Porém, só com as informações antigas, pois as novas não entraram. Dessa forma, os neurônios conflitantes ficaram num espaço rarefeito o suficiente para se refletirem e se complementarem ao invés de se subtraírem.

Dentro das minhas rotinas periódicas, as atividades mais eficazes para disparar a fase do cai fora são exercícios no estilo Pilates ou se concentrar em alguma atividade doméstica, por exemplo lavar louça, ouvindo o mantra Om Mani Padme Hum.

É nesse pandemônio rarefeito da memória de trabalho que me aparecem ideias criativas. E quanto mais rarefeito (tipo o átomo) maior é a abundância dessas ideias.

3 – 4 —————————————————-

Sem perceber, estarás reduzindo o foco dos teus próximos contextos e o das pessoas mais próximas da tua relação. Essas outras pessoas sentirão isso antes de saber a razão.

Também, sem tu mesmo perceberes, estarás ajudando muita gente, mesmo que só por tabela e aqueles que nem conheces. Até mesmo gente que tem opiniões conflitantes com as tuas.

Mas advirto, essa ajuda tem que ser só complementar. Ou seja, se restringir a apenas coisas que não invadam o espaço onde entram opiniões. Apenas complementar as atividades óbvias.

Se ferires essa regra, correrás um sério risco de atrapalhar ao invés de ajudar. Se acontecer isso, muitos neurônios serão sacrificados.

4 – 4 —————————————————-

Depois da fase do cai fora, eu me alimento e relaxo ouvindo só a minha respiração. Nessa hora, os sentimentos negativos (impaciência, pressa, angústia…) se invertem e a raiva por opiniões conflitantes some. Finalmente, eu faço a meditação plena 1 [01].

O resultado de tudo isso é que a consciência dos meus próprios limites se agiganta. Com isso, eu consigo explorar muito melhor a capacidade dos meus próprios neurônios além de suavizar a minha interação social.

O ganho dessa limpeza é análogo a um filtro solar ideal, que bloqueia só o raios ultra-violetas e todo o resto deixa passar.

Paulo Ricardo Silveira Trainini

[01] http://sustonosneuronios.org/ -> Sites básicos -> G1: SUSTO NOS NEURÔNIOS -> Meditação – orientações básicas -> Meditação Plena 1

*** Working memory refresh – Relax   ***

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Classificação média 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?